The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

Secretários e artistas prestigiam audição dos novos flautistas e violonistas no Misc

Secretários e artistas prestigiam audição dos novos flautistas e violonistas no Misc

Segunda-feira, 27 de Dezembro de 2021
Além de representantes da classe artística, o recém empossado secretário municipal de Cultura, Esporte e Lazer de Cuiabá, Aluísio Leite Paredes, e seu adjunto, Justino Astrevo, prestigiaram a audição para encerramento das oficinas de flauta e violão, ofertadas pela Prefeitura de Cuiabá no Museu de Imagem e do Som (Misc) da Capital, na noite desta quarta-feira (22). Aluísio garantiu a continuidade e cogitou a expansão do projeto Misc Sonoro, conduzido pela musicista Josi Crispim.
Aluísio afirmou que estudou o orçamento da Secretaria juntamente com o prefeito Emanuel Pinheiro e que têm condições e “vontade política” para levar o projeto adiante. O anúncio foi festejado pelos alunos, que desejam continuar aperfeiçoando as habilidades. A notícia também foi aplaudida pelos demais presentes que também desejam entrar para o curso.
“Não podemos deixar este projeto morrer, porque ele é tão lindo! Nós precisamos falar com o prefeito Emanuel Pinheiro sobre a importância e alcance desse projeto! E no ano que vem pretendo colocar o meu caçulinha também de 4 anos pra aprender a tocar", observou a mãe do aluno Lorenzo, Jucilene Ferreira Velos.
“Cuiabá está precisando mesmo de ter acesso e fomento à cultura, principalmente por ser uma capital. Precisa expandir as aulas para outros aparelhos de Cultura nos bairros para dar oportunidade a mais pessoas, porque aí os jovens vão se envolver com a arte em vez de se envolver com coisas erradas”, ponderou a naturóloga e aluna do curso intermediário de violão Carolina Aguilera Pinhal. Ela já tinha noção de violão e também toca flauta e anseia por continuar participando das oficinas. “Foi pouco tempo de curso e eu tive pouco tempo pra praticar em casa. Então eu gostaria muito de continuar participando das aulas no ano que vem. Tomara que as aulas sejam a noite pra todo mundo poder participar. Esse ano foi a tarde porque foi um ano ainda atípico de pandemia. A Josi é ótima pra dar aulas!”, acrescentou Carolina.
O secretário Aluísio Leite também externou o sonho e as tentativas de aprender a tocar violão e demonstrou encantamento com o desempenho dos alunos da professora Josi Crispim. “É uma alegria muito grande ver as crianças, ver vocês aqui neste projeto! Queremos ser parceiros professora Josi, o trabalho da senhora e dos outros profissionais da secretaria serão valorizados. Este projeto Misc Sonoro não pode parar, tem que continuar! Que vocês possam realizar muitos shows a partir do que aprenderam aqui no Misc! Queremos valorizar a cultura local, o artesanato, os nossos poetas, escritores e músicos para que possam ser reconhecidos e tenham uma vida digna. Queremos valorizar todas as manifestações culturais. Temos muitos sonhos e projetos para uma Cuiabá melhor e isso depende de darmos o nosso melhor. Temos uma equipe competente, entre ela a ex-prefeita e professora Jací Proença pra reforçar nosso time. Nós queremos estar onde o povo está, nos quatro cantos da cidade. O nosso desafio é fazer de Cuiabá um polo, não só educacional, mas também cultural”, garantiu Aluísio Leite.
O secretário-adjunto, Justino Astrevo (da famosa dupla humorística Nico e Lau), foi quem incumbiu a professora Josi Crispim de retomar e atualizar o projeto Misc Sonoro, que já existiu a alguns anos atrás em Cuiabá, mas voltou a ser desenvolvido em 2021. Astrevo parabenizou os aguerridos flautistas e violonistas pela linda apresentação e os pais por levar as crianças para participar do projeto mesmo diante das inúmeras adversidades, compromissos de trabalho e chuvas intensa. Ele também os agradeceu por virem de todos os cantos de Cuiabá, de bairros distantes, até o centro histórico, onde está localizado o Misc. “Quando a gente chama a população para fazer as oficinas, a gente as chama também para ajudar a preservar este espaço, para que conheça e frequente o Misc. A professora Josi veio conosco integrar a segunda gestão do prefeito Emanuel Pinheiro e uma moça com o talento deste nós não podíamos deixar atrás de uma mesa fazendo trabalho burocrático. Por isso, sugerimos a ela esse desafio de retomar o Misc Sonoro e ela obviamente topou e apresenta esse resultado, este espetáculo que vimos aqui hoje", salientou Astrevo.
A coordenadora do projeto, responsável pela elaboração pedagógica e executora do “Misc Sonoro 2021”, Josi Crispim, explicou que o repertório dos seus alunos tem músicas dos mais variados estilos, desde o mais popular no estado de Mato Grosso que é a guarania (sertanejo raiz) até o mais complexo da música brasileira que é o Choro. “O sistema aqui foi de Masterclass (aulas ministradas por especialistas de notório saber, mas também aulas proativas baseadas em projetos concebidos pelos alunos), teve música que foi passada pra todos, mas eles também foram trazendo suas contribuições”, observou Josi.
Representando a turma de iniciantes no violão, as crianças Rafaela Ribeiro, 10, e Lorenzo Ferreira Velos, 9, puxaram a música “Ainda ontem chorei de saudade” de João Mineiro e Marciano. “Quando começaram eles não sabiam tocar nada e em uma oficina de três meses eles aprenderam bastante coisa”, elogiou a professora Josi.
Convidado especial, o cantor e compositor local Milton Martin apresentou uma música autoral chamada “Nas asas de um passarinho" e foi acompanhado pelos alunos da oficina de violão intermediário. Ele deixou uma mensagem muito bonita de incentivo aos novos violinistas e flautistas cuiabanos. “Nunca desistam dos seus sonhos e nunca posterguem. Não deixem pra depois, porque o depois pode não existir. Posterguei por 40 anos o sonho de gravar um LP (disco), meu pai me dizia que quando eu me formasse poderia fazer o que quisesse, mas antes disso não, porque eu precisava ajudar a trabalhar na enxada. E a vida foi me conduzindo pra outros caminhos, tendo que trabalhar três turnos. Quando um câncer assolou a nossa família as coisas mudaram (...). Não devia ter deixado meu sonho de lado, mas pelo menos não desisti. Então não desistam do sonho de vocês de levar alegria com suas músicas”, aconselhou Milton.
“Fiquei tão emocionada com essa apresentação, foi lindo! O Lorenzo nunca tinha pego no violão e ele realmente aprendeu bastante. Meu filho ficou tão inspirado com a história do cantor Milton Martin! Ele ganhou um CD autografado e veio no carro falando e admirando a persistência de Milton de perseguir seus sonhos na arte”, afirmou a mãe de Lorenzo, Jucilene Ferreira Velos.
Já da turma do intermediário de violão, a dona de casa Rejane Luiza Amorim apresentou o solo “Flor e o beija-flor" de Henrique e Juliano e acompanhou a microempreendedora individual Elenair Pinho na apresentação da música sacra “Oração pela Família” do Padre Zezinho. Também da turma do intermediário de violão, o papiloscopista Pablo Garcia e o estudante Luigi Colognesi Bianco, 10, iniciante de flauta, tocaram o choro Carinhoso de Pixinguinha.
O choro é considerado um estilo difícil para músicos iniciantes e intermediários por misturar trechos lentos e rápidos no decorrer da canção, por isso Pablo e Luigi foram parabenizados pela professora e pela plateia pelo esforço e desempenho. “ Vocês arrasaram!”, externou, da plateia, a representante da cultura afro Gê Lacerda. A manifestação foi seguida por aplausos frenéticos. A professora Josi Crispim explicou como é o processo de aprendizagem. “Eu fui aluna do Pio Toledo e ele aguçava a gente, instigava a gente ir pra frente, o mais longe possível, e as vezes a gente ficava chateado, e questionava: eu não vou tocar essa? E uma coisa que eu aprendi com ele é que as músicas são passadas pra todos, mas cada um tem seu tempo, uns tem mais história e familiaridade com aquela linguagem. Mas todos têm capacidade pra chegar lá e tocar qualquer música, mas há uma caminhada até chegar lá, alguns já percorreram e outros ainda estão percorrendo, então a gente não pode deixar de tentar. Essa música, Carinhoso, desta vez o Pablo e o Luigi pegaram, agarraram e foram indo. Mas foi passando por todo mundo. Eu falei pros meus alunos sejam honestos, vai até onde você consegue. Mas todos aqui tem o compromisso de na continuidade do curso pegar essa música também”, salientou a professora de música Josi Crispim.
A estudante Valentina Colognesi Bianco, 7, iniciante de flauta, fez solos de músicas infantis, mais adequadas à sua faixa etária, como Parabéns pra você e Baby Shark. Além de tocar junto com as demais as músicas como Noite Feliz, Asa Branca de Luiz Gonzaga e o rock que País é Este? (Legião Urbana)
Também arrasaram na audição os alunos do intermediário de violão o policial penal José Jorge dos Santos, a advogada Karine Botelho e a naturóloga Carolina Aguilera Pinhal. Eles tocaram todas as músicas, exceto nos solos dos colegas. Dentre as canções tocadas por eles no violão estão o rock “Flores" dos Titãs e “Chalana" de Almir Sater.
Fonte: Assessoria